Advogado do Diabo

Após uma bela e aclamada atuação no filme Velocidade Máxima, Keanu Reeves estava praticamente certo na continuação do filme. Sua ótima participação lhe garantiu o convite para o Velocidade Máxima 2, mas Keanu resolveu rejeitar a oferta. Essa decisão surpreendeu a todos, pois depois do grande sucesso de bilheteria e aprovação do primeiro filme, era seguramente garantida uma nova boa atuação. O diretor Taylor Hackford convidou Reeves a fazer parte de um arriscado projeto, o longa Advogado do Diabo. Com um interessante e maravilhoso roteiro o filme prometia uma história misteriosa e cheia de surpresas, garantindo ao telespectador ótimas duas horas de puro entretenimento.

Advogado do Diabo

O filme conta a história de jovens advogados, um deles Kevin Lomax, interpretado por Keanu Reeves, famoso por não ter nenhuma derrota nos tribunais em toda a sua carreira e recebe uma proposta de emprego de um afamado e reconhecido escritório de Nova York. Aceitando a proposta ele se muda para um magnifico e luxuoso apartamento em uma das avenidas mais famosas da cidade, descobrindo novos costumes e tradições de uma vida na alta classe da sociedade americana. Começa a lidar com os piores tipos de criminosos e casos judiciais totalmente atípicos. Sua mulher Mary Ann, interpretada por Charlize Theron, não se acostuma com essa nova fase profissional do marido e só consegue pensar em ter um filho, mas ela percebe que algo esta errado ao sentir vibrações negativas e ter visões arrepiantes acompanhadas de pesadelos infernais. O sócio majoritário do escritório de advogados, John Milton é interpretado pelo incrível e estupendo ator Al Pacino, um tenebroso e obscuro homem que se esconde por trás de um disfarce só revelado no final do filme, nada mais é que o Diabo em pessoa.

A atuação de Keanu Reeves foi algumas vezes criticada pelo fato do ator ser um dos mais inexpressivos de Hollywood, muitas vezes questionado e censurado. Estudiosos e críticos se perguntavam por que não escolher outro ator da mesma geração, muitos alegam que o ótimo roteiro e o restante do elenco compensam a incapacidade de Reeves.
Outros fatos muito aclamados na época são a fotografia do filme e os cenários escolhidos para filmagem, o apartamento em que Kevin Lomax e Mary Ann convivem é praticamente uma obra de arte, e a cidade escolhida para receber toda essa trama é a esplendorosa Nova York praticamente desocupada.

O diretor Taylor Hackford foi muito elogiado no lançamento do filme, porém algumas pessoas criticam o final escolhido para a trama, pensam que houve um teor moralista exagerado principalmente na parte em que acontece o discurso final do Demônio.

O Filme consegue retratar perfeitamente alguns dos péssimos costumes que aprendemos com a sociedade, os valores errados que oferecemos a certas coisas. Como algumas oportunidades que aparentam ser perfeitas e vantajosas na nossa existência, mas no fundo podem trazer muito desgosto e problemas na sua vida pessoa ou profissional. Devemos pensar muito antes de tomar decisões importantes, como aceitar um emprego que lhe renda muito dinheiro anualmente, mas pode acarretar em um desastre dentro de sua casa e família.
Advogado do Diabo é um clássico do cinema mundial sendo reprisado e assistido ainda nos tempos de hoje sem perder valor ou reconhecimento mesmo sendo filmado em 1997.

Carros Usados, Vendedores Pirados

“Carros Usados, Vendedores Pirados” é a história de uma concessionaria de carros localizada na cidade de Temecula que está perto da falência, a família responsável pela loja não sabe mais quais atitudes tomar para evitar esse desastre. Um conhecido e antigo vendedor de consórcios da área automobilística, chamado Don Ready é convocado para tentar salvar a empresa. Don estava afastado do ramo por um bom e longo período, devido a um acidente que ocorreu com seu melhor amigo em uma festa para comemorar uma grande venda em sua loja. O amigo chamado McDermott (interpretado por Will Ferrel) faleceu no acidente, criando um grande trauma na vida de Don Ready, fazendo com que ele desistisse de todos os seus objetivos na vida.

the goods live hard sell hard

Ben Selleck (interpretado por James Brolin) é o responsável pela concessionaria, é ele quem convoca o famoso Don Ready para lhe ajudar na difícil missão de liquidar o estoque de carros em apenas um final de semana, no glorioso feriado americano de 4 de Julho. Don aceita o desafio e convoca toda sua equipe para lhe auxiliar na empreitada. São convocados: Babs Merrick (interpretada por Kathryn Hahn), Jibby Newsome (interpretado por Ving Rhames) e Brent Gage (interpretado por David Koechner). Assim iniciam-se todas as aventuras vividas pela equipe de vendas mais pirada dos Estados Unidos, para complicar e divertir mais ainda, entre os gerentes se encontra a linda e charmosa Ivy, filha amada de Selleck. A turma toda parte para a Selleck Motors focada em liquidar os carros do pátio, porem Don se encanta pela bela filha de Selleck e acaba perdendo um pouco de sua atenção. Além de todas essas confusões e desafios ainda tem que lidar com a desleal concorrência da outra grande revendedora.

Neal Brennan é o competente diretor responsável por essa ótima obra, por alguns anos Neal foi conhecido apenas pelo seu trabalho como colaborador do magnifico show e stand-up comedy de Dave Chappelle. Não era famoso e seu trabalho não era tão reconhecido como hoje em dia. Após essa época Brennan inicio sua própria carreira como diretor. “Carros Usados, Vendedores Pirados” encabeça sua lista de filmes. Esse grande diretor definitivamente faz com que os atores com quem trabalha tornem-se verdadeiros comediantes, extraindo o melhor de cada artista. Os personagens possuem cada um, uma historia rica e divertida, desde o Will Ferrel que aparece em uma das cenas mais aclamadas e engraçadas do filme, Rob Riggle interpretando um homem que pensa igual criança até os tempos de adulto, James Brolin fazendo o papel de um homossexual muito divertido e simpático e Helms que interpreta um músico que sonha em fazer sua banda ser conhecida a nível mundial.

O filme recebeu algumas duras criticas principalmente em relação a um suposto insulto racial onde um homem asiático é violentamente surrado. Lançado em 14 de agosto de 2009, foi uma pequena decepção com relação à bilheteria. A banda Sweet originalmente da Inglaterra foi a responsável pela sonorização do filme e do trailer com a versão original da música “Fox on The Run”.

No inicio o filme passa uma ideia de que será uma grande sátira relacionada às consequências da recessão que abalou o mundo inteiro. Logo depois ele se encaminha direcionado a ser uma critica aos costumes do povo americano em ser politicamente correto. Mas na grande realidade o filme não passa de uma comédia de humor abrutalhado e áspero. Usando milhares de estratégias, sendo elas honestas ou mentirosas, o importante é vender o produto certo na hora certa para o cliente certo. Abordando a incrível técnica dos americanos de serem ótimos vendedores, conseguindo vender areia na praia, por exemplo. Tentam também provocar risadas do povo americano em um momento de crise nacional.

O dentista

“O Dentista” não se trata de mais um daqueles filmes de terror famosos e cheios de clichês. Trata-se de um filme muito aprazível e um prato cheio para os fãs de horror um pouco mais brega. Lançado na década de 90 ele veio para amenizar a chatice criada pelos repetitivos filmes de terror, como por exemplo, o “Pânico” que no final da década foi insistentemente produzido e praticamente copiado um dos outros. “O Dentista” retrata o ambiente de um consultório odontológico onde o profissional dentário Dr. Alan Feinstone (interpretado por Corbin Bernsen) tortura e assassina seus pacientes e colegas de equipe.O Dentista

Os pacientes são dos mais variáveis tipos: Desde a modelo fotográfica que pretende aperfeiçoar o visual do seu sorriso, até uma inocente criança que gostaria de tirar o aparelho dentário. Já Marvin Goldblum (interpretado por Earl Boen) é um agente da Receita Federal desonesto que sofre muito na mão do Doutor Alan, que o faz se arrepender de todos os seus pecados anteriores.

Tudo começa quando Alan descobre que sua mulher Brooke (interpretada por Linda Hoffman) está lhe traindo com o limpador de piscina (interpretado por Michael Stadvec). O dentista que já não tinha a cabeça das mais equilibradas resolve então descontar toda sua raiva e ódio em seus pacientes. Inicia sua vingança retirando todos os dentes da esposa. Após se vingar da mulher, começa a torturar e matar os clientes que comparecem à sua clínica para supostamente serem atendidos.

O diretor Brian Yuzna foi pioneiro na mudança de estilo de filmes de terror. A ideia original era de um filme levemente puxado para o horror brega e que também divertisse os telespectadores. Apesar dessa principal característica, o diretor Brian assegura-se de que o longa irá chocar e emocionar muito mais do que os antigos e clássicos filmes de terror. A crítica se atenta para uma suposta falta de enredo e sente a falta de um pouco mais de história sobre os personagens principais. Prometendo manter o interesse do público do inicio ao fim, ao contrario do que acontecia com filmes de terror antigos, onde havia algumas cenas fortes e chamativas, mas em geral não se tratavam de filmes que prendiam a atenção até o final.

 

 

O ator Corbin Bernsen foi muito elogiado e aclamado por seu papel de dentista cruel, alucinado e perfeccionista. O modo como interpretou os textos principalmente na parte relacionada à aversão e a indecência do sexo foi muito aclamado pela crítica. Bernsen se adaptou perfeitamente ao personagem altamente psicótico, não é fácil interpretar um papel desses, a maioria dos atores encontra muita dificuldade. Os outros atores do filme não tiveram uma atuação assim tão significativa, porém, nada que tenha prejudicado muito o resultado final, mas é inegável que uma escolha mais completa e adequada de casting teria dado uma credibilidade maior.

 

Por: Ricardo P.